Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2010

O Céu Dentro de Ti

O CÉU DENTRO DE TI

 

…pois é mesmo essa resteazinha de esperança, que te vai trazer força , força essa que te vai ajudar a escrever mais livros.

De repente a estrela desaparece a voar, deixando resteazinhas de brilhantes e não de esperança!

Muito engraçado!

O menino a pensar nestas palavras vai dar um passeio e nesse passeio encontra um cãozinho, sem abrigo, cheio de fome e de sede e também com frio.

O menino pegou no cão embrulhou-o no casaco e levou-o para sua casa.

Na sua casa ele dá-lhe comida, água e uma mantinha muito quentinha, para satisfazer o seu novo amigo.

Nisto tudo, o cão não podia ficar sem nome e então ele deu-lhe o nome de boobie!

O boobie foi crescendo e tornou-se uma fonte de inspiração para o seu dono.

Estes dois brincavam sem parar, e depois eram corridas festas e gargalhadas, saltos e muitas outras brincadeiras.

Todas as manhãs, quando o menino acordava, corria cá para fora para procurar o boobie para lhe dar a sua refeição e muitos miminhos!

Com o seu cãozinho, o menino escrevia a sua história cujo título era “amigos inseparáveis”, com o cão em cima das suas pernas, com as orelhas para cima e as patas a apoiar o focinho, a olhar para a estrela que lhe deu um conselho, o menino escrevia o seu livro.

Ele continuou a ouvi-la dizer o mesmo que a menina afirmava ouvir, que vinha dentro do seu coração: o céu está dentro de ti!

O céu está dentro de ti.

O céu está dentro de ti!

Os tempos vão passando.

E como se não se desse por isso já tinham passado 11 meses.

Isto fazia lembrar como o boobie estava quase a fazer anos.

Mas para sua aflição, o boobie estava doente e quando ele chegou lá de manhã o boobie tinha uma ferida enorme ao pé da pata de trás e que se alastrava a cada dia que passava.

O menino muito triste, pediu à estrela que o ajudasse mas como a estrela não o ajudou ele pensou logo que era o fim do seu fiel amigo.

Então ele pediu a tudo e mais alguma coisa, prometia que dava a vida pelo seu amigo, chorando lágrimas e dizendo:

- Ele consegue viver sem mim mas eu não consigo viver sem ele!

Mas o seu amigo morre!

O rapaz fica chocado e com uma enorme depressão.

Então o fim da história que ele escreve é:

-Um amigo como tu, não volto a encontrar e disso eu tenho a certeza!

-Mas os verdadeiros amigos ficam aqui no coração e por isso eu tenho a certeza que nunca te vou esquecer. Agora vais para o céu e aí, ele está dentro de ti.

Foi por isso que eu ouvia aquelas vozes que vinham dentro do meu coração:

- O céu está dentro de ti!

- O céu está dentro de ti!

Daí vinha a resteazinha de esperança e agora compreendi que tu é que eras a minha esperança, mas como tudo não vive para sempre eu continuarei a ter esperança e recordarei que hoje ainda existem amigos fiéis e que uma amizade nunca morre!

Este foi o final da história e como ele a escreveu assim, assim foi. Ele continuou a ter esperança e a recordar que os verdadeiros amigos nunca morrem, e escreveu mais livros e nesses livros recordou que a esperança, essa sim, é a última a morrer!

                                                                                                        

  Mónica Henriques, nº 20/Carla Rodrigues, nº 3                                                                                      8º D

 

publicado por Contador às 20:33
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


.posts recentes

. CONCURSO "QUEM CONTA UM C...

. O Banqueiro Anarquista

. Amor de perdição

. O Amor de Teresa e Simão

. ...

. O Céu Dentro de Ti

. Reconto de fábula de La F...

. Reconto da Fábula de La F...

. OFICINA DE LÍNGUA PORTUGU...

. ...

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Fevereiro 2010

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds